Exames e Tratamentos • Índice de Exames

Ressonância magnética

O que é a Ressonância Magnética?

No Centro Hospilar S. Francisco os exames de Ressonância Magnética efectuam-se num aparelho de 1 Tesla, Harmony, Siemens.

A Ressonância Magnética é uma técnica de imagem diagnóstica que usa um campo magnético e ondas de radiofrequência que permitem a visualização dos órgãos internos do corpo humano.

As imagens obtidas possibilitam a detecção ou exclusão de diferentes patologias e a eventual caracterização das lesões visualizadas. É um exame não invasivo, não doloroso e sem utilização das radiações X.

Ressonâncias Magnéticas mais frequentemente realizadas

Cerebrais e da coluna vertebral
A Ressonância Magnética é aplicada muito frequentemente no estudo do cérebro (tumores, doenças degenerativas) e na coluna vertebral (hérnias e tumores).

Sistema musculoesquelético

A Ressonância Magnética tem um papel muito importante na avaliação do aparelho locomotor, no estudo das diferentes articulações, mais frequentemente do joelho e ombro, no diagnóstico das lesões intraarticulares, por vezes de origem desportiva.

Efectuam-se ressonâncias a todas as estruturas ósseas, tendo indicação no diagnóstico e estadiamento das lesões tumorais ósseas e dos tecidos moles, bem como nos processos infecciosos.

Abdomen e Pelvis
A Ressonância Magnética é fundamental na caracterização das lesões nodulares do fígado, efectuando-se também  nas lesões das vias biliares, do pâncreas, baço, rins e supra-renais.  Na escavação pélvica, para além da caracterização de algumas massas tumorais dos ovários e útero, é a técnica mais indicada no estadiamento dos tumores uterinos (colo e endométrio) e do recto.

Mama
Na mama a Ressonância Magnética tem indicação na determinação da extensão local das neoplasias, com elevada sensibilidade na detecção de cancro da mama, e é o melhor método na avaliação das roturas das próteses mamárias.

Sistema vascular
A Ressonância Magnética permite a visualização das artérias e veias sem a necessidade de administração de contraste. É possível a realização de angiografias (com ou sem contraste, dependendo da área a estudar), com possibilidade de detecção de estenoses, oclusão, aneurismas e outras lesões.

Tórax
No tórax a Ressonância Magnética tem indicação no estudo de tumores do mediastino.

O exame de Ressonância Magnética

Durante o exame, um técnico posicionará o doente na mesa, consoante a zona anatómica a estudar, explicando-lhe o necessário para uma colaboração perfeita pela parte do doente, nomeadamente quanto à imobilização importante nestes exames e ao tipo de respiração pretendida.

Por vezes administra-se contraste numa veia do braço, para uma melhor visualização dos tecidos, detecção e caracterização das lesões. Os casos de reacções alérgicas são muito raros.

O exame pode durar entre 15 a 60 minutos, consoante a parte do corpo a ser avaliada e o doente é observado pelo técnico  durante a sua realização.

Quando o aparelho está a funcionar, ouvir-se-á algum ruído que surge quando se está a obter as imagens.

Preparações

Resultados

No fim do exame  o médico analisa as imagens, conjugando com os outros exames complementares de diagnóstico ou com outros exames anteriores de Ressonância Magnética previamente efectuados pelo doente e fará o relatório com o diagnóstico.

Para mais informações ou para marcar um exame deste tipo fale com o nosso contact-center.

Unidades onde está disponível: